Muitos são os motivos que evidenciam negligência quanto aos protocolos de Biossegurança, salubridade e limpeza na feira livre de Monte Gordo, não obstante, estamos falando de aspectos básicos e imprescindíveis da saúde quando nos referimos a; alimentação, hortifrúti, transeuntes e comercialização de ingeríveis líquidos.

Ao decorrer da blitz, em loco pudemos conversar com a responsável fiscal de combate ao corona vírus (COVID-19), Val Souza. Nossos repórteres foram solícitos, abrimos o microfone para obter explicações em relação ao direcionamento de segurança e saneamento, prontamente a fiscal, assumiu a responsabilidade e mencionou “vou protocolar nota a prefeitura de Camaçari para realocar o contêiner de lixo” (grifo de Val Souza), pois a “fedentina é insuportável”, assiná-la os feirantes.

Foi verificado que o limite do descaso está excedido em

aspectoss vitáis na feira livre de Monte Gordo, a situação apresenta inoperância grave. Trata-se de incompetência, inadiministrabilidade? Fato é, a comunidade mentegordense experimenta incúria executiva por parte da prefeitura e fiscal por parte dos Vereadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Digite seu endereço de e-mail aqui