Se você navega na web com o Microsoft Edge, pode ser porque usa o Windows. Se você usa o Safari, provavelmente é porque é um cliente da Apple. Se você for um usuário do Chrome, pode ser porque você tem um telefone ou laptop do Google, ou porque fez o download do navegador do Google em seu dispositivo pessoal depois de usá-lo em computadores na escola ou no trabalho.

Em outras palavras, recorremos aos navegadores que estão prontamente disponíveis e são familiares. É fácil cair na inércia do navegador porque esses aplicativos são todos rápidos, capazes e têm o mesmo propósito: visitar um site.

Portanto, se as diferenças são mínimas, por que se preocupar em procurar outra coisa?

Ao final desta coluna, espero persuadir você a pelo menos tentar outra coisa: um novo tipo de navegador da Internet chamado navegador privado. Esse tipo de navegador, de marcas menos conhecidas como DuckDuckGo e Brave, surgiu nos últimos três anos. O que se destaca é que eles minimizam os dados coletados sobre nós, bloqueando as tecnologias usadas para nos rastrear.

Isso geralmente é melhor do que a maioria dos navegadores convencionais, especialmente o Chrome. Embora alguns navegadores como Safari e Firefox também incluam prevenção de rastreamento, as marcas menores têm se concentrado em ainda mais proteções de privacidade.

Também atingimos um ponto de inflexão na privacidade digital. A indústria de publicidade online está prestes a deixar de usar cookies da web, pedaços de código plantados em navegadores que nos seguem de site a site e ajudam a nos direcionar com anúncios. O Google, cujo navegador Chrome é o mais popular do mundo, está tentando desenvolver uma nova maneira de nos atingir com anúncios sem o cookie.

Não vamos esperar por isso. Você pode decidir agora que não deseja ser rastreado.

“Estamos em uma bifurcação”, disse Gennie Gebhart, diretora da Electronic Frontier Foundation, uma organização sem fins lucrativos de direitos digitais, que acompanha as questões de privacidade. “As empresas que mantêm as luzes acesas anunciando para os usuários, incluindo o Google, estão lutando para ver qual será a próxima jogada. É também um momento para os usuários serem informados e fazerem uma escolha. ”

Ao contrário dos navegadores da web convencionais, os navegadores privados vêm em muitas formas que servem a propósitos diferentes. Por cerca de uma semana, testei três das opções mais populares – DuckDuckGo, Brave e Firefox Focus. Até eu fiquei surpreso por ter mudado para o Brave como navegador padrão no meu iPhone. Foi assim que aconteceu.

É importante saber o que os navegadores privados fazem e o que não fazem. Então, vamos dar uma olhada sob o capô.

Os navegadores privados geralmente incorporam tecnologias da web que já existem há anos:

  • Eles contam com algo chamado modo privado, também conhecido como modo de navegação anônima, que é uma sessão de navegação que não registra um histórico dos sites visitados. Isso é útil se você não quiser que pessoas com acesso físico ao seu dispositivo espionem você.
  • Navegadores privados também usam bloqueadores de rastreadores, que muitas vezes podem ser baixados como um complemento para um navegador. Os bloqueadores dependem de uma lista de rastreadores conhecidos que obtêm informações sobre sua identidade. Sempre que você carrega um site, o software detecta esses rastreadores e os impede de segui-lo de site para site. A grande desvantagem dessa abordagem é que bloqueá-los às vezes pode quebrar partes de sites, como carrinhos de compras e vídeos.

Os navegadores com foco na privacidade geralmente ativam o modo privado por padrão ou eliminam automaticamente o histórico de navegação quando você fecha o navegador. Os navegadores também têm prevenção de rastreamento incorporada, o que os permite bloquear agressivamente os rastreadores usando abordagens que minimizam a quebra do site.

Mas os navegadores privados não impedem que o seu provedor de Internet veja quais sites você visita. Portanto, se você estiver de férias e usando a conexão Wi-Fi de um hotel, um navegador privado não manterá suas informações de navegação privadas do provedor de Internet do hotel. Para esse tipo de proteção, você ainda precisa se conectar a uma rede privada virtual , uma tecnologia que cria um túnel virtual que protege suas informações de navegação.

Editors’ Picks

After Genetic Testing, I Took a Chance on an ‘Imperfect’ PregnancyEurope Plunders Paris for Talent, and P.S.G. Pays the Price5 Minutes That Will Make You Love BrahmsContinue reading the main story

Firefox Focus, DuckDuckGo e Brave são todos semelhantes, mas com algumas diferenças importantes.

O Firefox Focus, disponível apenas para dispositivos móveis como iPhones e smartphones Android, é básico. Você digita um endereço da web e, ao terminar de navegar, clica no ícone da lixeira para apagar a sessão. Sair do aplicativo limpa automaticamente o histórico. Quando você carrega um site, o navegador depende de um banco de dados de rastreadores para determinar quais bloquear.

O navegador DuckDuckGo, também disponível apenas para dispositivos móveis, é mais parecido com um navegador tradicional. Isso significa que você pode marcar seus sites favoritos e abrir várias guias do navegador.

Quando você usa a barra de pesquisa, o navegador retorna resultados do mecanismo de pesquisa DuckDuckGo, que a empresa diz ser mais focado na privacidade porque seus anúncios não rastreiam o comportamento online das pessoas. DuckDuckGo também impede o carregamento de rastreadores de anúncios. Quando terminar de navegar, você pode clicar no ícone de chama na parte inferior para apagar a sessão.

O Brave também se parece mais com um navegador da web tradicional, com tecnologia anti-rastreamento e recursos como favoritos e guias. Inclui um modo privado que deve ser ativado se você não quiser que as pessoas examinem seu histórico da web.

Brave também é tão agressivo quanto ao bloqueio de rastreadores que, no processo, quase sempre bloqueia os anúncios por completo. Os outros navegadores privados bloquearam os anúncios com menos frequência.

Para a maioria das pessoas, não ver os anúncios é uma vantagem. Mas para aqueles que desejam retribuir a um editor cujos anúncios estão bloqueados, a Brave hospeda sua própria rede de anúncios na qual você pode optar. Em troca de ver anúncios que não rastreiam seu comportamento, você ganha uma parte da receita na forma de um token. Você pode então escolher dar tokens para sites de sua preferência. (Apenas editores da web que têm parceria com a Brave podem receber tokens.)

Testei todos os três navegadores no meu iPhone, definindo cada um como meu navegador padrão por alguns dias.

Todos têm um botão para ver quantos rastreadores bloquearam ao carregar um site. Para testar isso, visitei nypost.com, o site do The New York Post, que carregou 83 rastreadores sem qualquer prevenção de rastreamento. Com o DuckDuckGo, 15 dos rastreadores do nypost.com foram bloqueados. Com o Brave, eram 22. E o Firefox Focus bloqueou 47.

Mas os números não contam toda a história. O Firefox Focus às vezes quebrava elementos de sites. Em alguns sites, os vídeos não carregaram e as janelas de anúncios não puderam ser fechadas.

Selena Deckelmann, executiva da Mozilla, que fabrica o Firefox, disse que as rígidas proteções de privacidade do Firefox Focus às vezes podem causar o rompimento de sites e que a empresa trabalha com editores para que seus sites possam carregar corretamente.

Não tive grandes problemas ao usar Brave ou DuckDuckGo, embora houvesse um soluço ocasional. Em um caso, ao usar o DuckDuckGo para rolar pelo Wirecutter , nossa publicação irmã que testa e recomenda produtos, os nomes de alguns produtos não foram carregados totalmente. Embora o site ainda estivesse funcionando, parecia estranho.

No final, porém, você provavelmente ficará feliz em usar qualquer um dos navegadores privados. Mesmo que você não defina um como seu navegador padrão, ele é útil para certas situações, como uma pesquisa sensível na web sobre um problema de saúde.

Para mim, Brave venceu por um fio de cabelo. Meus sites favoritos carregaram perfeitamente e eu gostei da aparência limpa dos sites sem anúncios, junto com a flexibilidade de optar por ver os anúncios sempre que eu quisesse. Brendan Eich, presidente-executivo da Brave, disse que o navegador da empresa bloqueou cookies de rastreamento “sem piedade”.

“Se todos usassem o Brave, isso acabaria com a economia de publicidade baseada em rastreamento”, disse ele.

*TRADUÇÃO LIVRE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Digite seu endereço de e-mail aqui